Tradutor - Translate

Total de visualizações de página

domingo, 2 de novembro de 2014

YIN e YANG

Os fundamentos da medicina chinesa


Por Jingduan Yang, Epoch Times






A acupuntura usa pequenas agulhas para equilibrar as energias yin e yang

A medicina chinesa é um sistema completo de medicina, que apareceu pela primeira vez em forma escrita, por volta de 100 AC. Desde aquela época, a China, o Japão, a Coreia e o Vietnã têm desenvolvido suas próprias versões do sistema original chinês.

Qi (também escrito como “chi”) é um conceito essencial na medicina chinesa. Qi é uma forma de energia vital que existe tanto dentro como fora do corpo humano. A raiz de todas as funções do corpo humano e do universo que nos rodeia é uma forma de qi.

A medicina chinesa descreve a fisiologia e a psicologia humana baseada na teoria do qi, correlacionando o qi com processos físicos e mentais, e com estados emocionais. Diferentes tipos de qi comumente referidos na medicina chinesa, incluem o qi do sangue, o qi dos órgãos, o qi da nutrição, o qi meridiano e o qi patogênico. O qi patogênico pode entrar no corpo através de fontes como vento, umidade, calor, frio e secura.

A qualidade do qi é descrita em termos de Yin e Yang. Yin e Yang são energias opostas, mas existem independentemente. Qi yin é definido como energia fria ou refrescante, e qi yang como energia quente e de aquecimento.

Para ser saudável, a pessoa deve manter o equilíbrio entre o yin e o yang, porque o yang precisa se nutrir do yin para funcionar, e o yin precisa do yang para ser produzido e utilizado. Os seres humanos são considerados saudáveis quando o qi circula livremente e há um fluxo equilibrado de yin e yang.

Quando o qi yin está deficiente, então o yang está em excesso, e os sintomas como ondas de calor, suores noturnos, ansiedade, agitação, elevação da pressão arterial e constipação podem se manifestar.

Quando o qi yang está deficiente, então o qi yin está em excesso, e sintomas como sensação de frio, sensação de fadiga, diarreia, metabolismo lento com retenção de água, pressão arterial baixa e retardo psicomotor podem ocorrer.

Em chinês, as palavras utilizadas para expressar diferentes emoções são acompanhadas pela palavra qi. Por exemplo, a raiva é chamada de “qi da raiva” e alegria é chamada de “qi da alegria”. Por isso, quando uma intervenção é feita com a acupuntura ou a fitoterapia chinesa, ela não é feita somente visando afetar as funções físicas do corpo, mas também as funções mentais e emocionais.

Meridianos

O qi circula através dos canais de energia chamados de meridianos. Os meridianos formam um sistema parecido com uma teia, que conecta diferentes partes do corpo e fornece qi para todas elas. A medicina Chinesa relaciona cada meridiano com uma função mental, física ou emocional.

Na medicina chinesa, funções mentais e emocionais não estão confinadas ao cérebro, mas são vistas como interação entre o cérebro e os meridianos. Outra maneira de analisar a questão é que o cérebro faz parte de cada meridiano, e a saúde de cada meridiano afeta o cérebro.

O meridiano do pulmão está ligado à tristeza, e assim as pessoas em processo de luto podem ficar mais suscetíveis a infecções das vias respiratórias superiores. O modelo biomédico pode explicar essa reação em termos da diminuição da imunidade, devido ao estresse crônico induzido pela tristeza. A medicina chinesa caracterizaria o problema como um estresse emocional, causando um desequilibro no meridiano do pulmão, que gera a deficiência do qi.

Acupuntura

No Ocidente, um dos métodos mais bem conhecidos da medicina Chinesa é a acupuntura, a qual é também um dos métodos mais antigos de tratamento. Acupunturistas inserem agulhas extremamente finas em pontos estratégicos do corpo, a fim de reequilibrar o fluxo de yin e yang através dos meridianos.

Os tratamentos de acupuntura são utilizados isoladamente ou integrados à medicina convencional no tratamento de diversas condições psiquiátricas, como depressão, ansiedade, insônia, dores, toxicodependências.

Na medicina Chinesa, a depressão é vista como a maior manifestação psiquiátrica do excesso de qi yin e da deficiência de qi yang. Por outro lado, as manias são consideradas o oposto, sendo a maior manifestação do excesso de qi yang e deficiência de qi yin.

A transição anormal entre extremo yin e extremo yang é semelhante a distúrbios bipolares. Assim, os acupunturistas colocam agulhas no corpo com o objetivo de reequilibrar o yin e o yang.

Dr. Yang é psiquiatra credenciado e médico de quarta geração da medicina chinesa. Seu site é:taoinstitute.com

Em chinês, as palavras utilizadas para expressar diferentes emoções são acompanhadas pela palavra qi. 

Jingduan Yang
Doutor em medicina chinesa e membro da American Medical Association